Os preços da lima ácida tahiti subiram nesta semana (18 a 22/07). Esse cenário é um alento a produtores, visto que a fruta esteve bastante desvalorizada ao longo de todo o primeiro semestre. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, a oferta da fruta está caindo gradualmente neste mês, e deve ser ainda menor em agosto, o que pode sustentar o movimento de alta nas cotações. A caixa de 27 kg (colhida) da tahiti foi negociada à média de R$ 16,18, aumento de 18,88% em relação à semana anterior.

No caso da laranja, também houve alta nos valores. Ainda que a demanda não tenha reagido, a oferta da fruta está se reduzindo, diante do aquecimento do processamento industrial e da consequente maior absorção de laranjas. Nesta semana, a laranja pera teve média de R$ 34,57/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 1,46% em comparação com a semana anterior. A rubi, por sua vez, foi comercializada a R$ 30,20/cx, recuo de 1,78% no mesmo período.

Os preços da tangerina poncã também reagiram. Algumas frutas apresentam baixa qualidade, mas as de melhor padrão atingem valores maiores, impulsionando a média. Vale lembrar que a safra paulista desta fruta está próxima do encerramento, com poucos volumes para serem colhidos. A tangerina poncã registrou alta de 26,99%, à média de R$ 35,73/cx de 27 kg, na árvore.

Fonte: Cepea