Os preços da raiz continuam em alta nas regiões acompanhadas pelo Cepea. A média, inclusive, é a maior desde janeiro de 2002, em termos nominais. Esse cenário está atrelado à menor oferta e à demanda fortalecida. Entre 7 e 11 de fevereiro, o preço médio nominal a prazo da tonelada de mandioca posta fecularia subiu 1,7%, para R$ 706,62 (R$ 1,2289 por grama de amido), a maior de toda a série histórica do Cepea, iniciada em janeiro de 2002. Apesar das recentes chuvas, a colheita não avançou conforme agentes esperavam, devido à indisponibilidade de lavouras ou ao fato de produtores estarem postergando as atividades por conta do baixo teor de amido ou da expectativa de preços mais elevados. Ao mesmo tempo, a demanda pela matéria-prima se fortaleceu, uma vez que as unidades têm intensificado a moagem. 

Fonte: Cepea