Os preços do algodão em pluma estão em movimento de alta desde meados de 2020 e, em 2021, renovaram os patamares máximos nominais da série histórica do Cepea. O impulso veio das elevações dos valores internacionais, do alto patamar do dólar frente ao Real e do aumento da paridade de exportação, que também atingiu recorde no ano, em um ambiente de menor produção doméstica e de demanda internacional firme. Além disso, o bom volume da produção já comprometida via contratos a termo para exportação reduziu a disponibilidade no spot. Assim, depois de subir 42% ao longo de 2020, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, avançou expressivos 68,2% em 2021, fechando em R$ 6,4085/lp no dia 27 de dezembro. A média parcial de dezembro (até dia 27), especificamente, é de R$ 6,3537/lp, um recorde, em termos nominais. Ao se considerar a inflação (IGP-DI, base em nov/21), o preço médio de dez/21 foi o maior desde abril/11, quando chegou em R$ 8,3193/lp.

Fonte: Cepea