Durante todo o mês de setembro, exportadores de uvas do Vale do São Francisco (PE/BA) enfrentaram dificuldades nos envios internacionais, diante do atraso na abertura da janela de embarques para a Europa e de limitações logísticas relacionadas à falta de contêineres. A informação foi confirmada pelos dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), com setembro registrando o pior resultado desde 2004 para o mês em questão. A situação gerou um aumento na oferta interna, principalmente de uvas brancas sem semente, o que resultou em queda de preços e concorrência para outras praças brasileiras.

Mesmo com a retomada das exportações em outubro, no início do mês ainda não era possível estimar se os envios seriam suficientes para compensar o menor desempenho, mas o volume embarcado aumentou 896% de setembro para o período posterior. Comparada ao acumulado desses dois meses de 2020, a receita teve aumento de 10% em 2021, segundo dados da Secex. Para novembro, as expectativas seguem positivas, já que a janela de envios à Europa continuará aberta para as uvas brasileiras.

Fonte: Cepea/Hortifrutiomia Uol