Apontadas como o alimento do futuro, as pulses nada mais são do que leguminosas de grãos secos com reconhecido valor nutritivo. Na prática, as pulses são um grupo formado por 12 culturas, que inclui feijões, ervilhas secas, grão-de-bico e lentilhas. Em 2016, a ONU (Organização das Nações Unidas) alertou sobre a importância deste tipo de alimento, que é rico em proteínas, fibras, minerais e vitaminas e pode ser cultivado em todos os continentes.

Pelo mundo

Ao redor do planeta, temos o exemplo do homus preparado com grão-de-bico nos países do Mediterrâneo, assim como o prato chamado dal feito com ervilha ou lentilha, tradicional na Índia. Aqui no Brasil, claro, temos o arroz com feijão, uma preferência nacional.

Cultivo sustentável

As pulses ainda contribuem com sustentabilidade ambiental da Terra, uma vez que utilizam relativamente menos água do que outras culturas e enriquecem o solo com nutrientes, podendo elevar o rendimento das outras espécies, cultivadas em rotação de culturas.

Aplicações

Além de consumidos como grãos complementando pratos, as pulses podem ser empregadas na fabricação de hambúrguer vegetal, snacks, massa, sopas, panificados, molhos e sobremesas.

Fonte: Nação Agro