O Brasil abriu 411.956 novas vagas de emprego nos últimos 12 meses (entre março de 2020 e fevereiro de 2021), de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), alta de 1%.

Os dados divulgados pelo Ministério da Economia nesta terça-feira, 30, mostram ainda que os setores da agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura responderam por 22% desse total, com mais de 94 mil empregos gerados.

Só em fevereiro deste ano, o agronegócio terminou com saldo positivo de 23.055 vagas, tendo desligado 63.787 pessoas e contratado outras 86.842.

No primeiro bimestre, o resultado é de 56.676, após 177.360 admissões e 120.684 desligamentos.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira, 30, que “mais uma vez o vigor e a resiliência da economia superam as expectativas”. Ele fez a afirmação ao comentar as 401.639 vagas formais criadas em fevereiro, segundo mostrou nesta data o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

“Temos que admitir que a economia, do ponto de vista do mercado de trabalho, está se recuperando de forma muito forte”, disse Guedes, que participou da entrevista coletiva do Caged.

O resultado do mês passado decorreu de 1,694 milhão de admissões e 1,292 milhão de demissões.

Esse foi o melhor resultado para o mês na série histórica, iniciada em 1992. Até então o melhor resultado para fevereiro havia sido em 2011, quando foram criadas 280.799 mil vagas no segundo mês do ano.

Fonte: Canal Rural