O volume de uvas ficou restrito no mercado interno nas últimas semanas, devido à aproximação do fim das safras em São Miguel Arcanjo e Pilar do Sul (SP) e às exportações aquecidas no Vale do São Francisco (PE/BA). Neste cenário, as cotações ao produtor têm se mantido firmes.

Nas praças paulistas, a temporada deve ir até meados de abril, mas a colheita tem diminuído semanalmente. As precipitações estão constantes, mas os problemas fitossanitários são leves – especialmente na comparação com 2020, quando a podridão negra causou muitos prejuízos.

No Vale do São Francisco (PE/BA), ainda que as exportações tenham sido freadas na última semana (1º a 05/03), foram muito positivas em fevereiro/21. A demanda por parte dos Estados Unidos tem sido alta e, com a finalização adiantada da temporada no Chile, os embarques ao país norte-americano devem aumentar ainda mais. Os parreirais do Vale estão com boa produção, porém, com a entrada do período mais chuvoso, houve leve queda na qualidade, o que também refletiu em ligeira restrição de oferta.

Fonte: hfbrasil.org.br