O relatório de oferta e demanda mundial de milho do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para o mês de março estimou a safra global 2020/21 em 1.136,31 milhão de toneladas, acima das 1.134,05 milhão de toneladas indicadas em fevereiro. Os estoques finais da safra mundial 2020/21 foram projetados em 287,67 milhões de toneladas, acima das 286,53 milhões de toneladas indicados no mês passado, enquanto mercado apostava em um número de 285,3 milhões de toneladas.

A safra dos Estados Unidos 2020/21 foi mantida em 360,25 milhões de toneladas. A estimativa de safra brasileira é de 109 milhões de toneladas, sem alterações ante o mês passado, enquanto o mercado esperava safra de 108,4 milhões de toneladas. A produção da Argentina deve atingir 47,5 milhões de toneladas, sem modificações ante fevereiro, enquanto o mercado previa safra de 47,1 milhões de toneladas.

O USDA também divulgou suas projeções para outros importantes players do mercado. A Ucrânia teve sua estimativa de safra mantida em 29,5 milhões de toneladas. A África do Sul teve a safra elevada de 16,5 milhões de toneladas para 17 milhões de toneladas. A China teve sua estimativa de produção apontada em 260,67 milhões de toneladas, sem alterações.

Fonte: Canal Rural