Neste ano, a área plantada de manga deve seguir aumentando no Vale do São Francisco (com a ampliação e inauguração de perímetros públicos de irrigação e as boas exportações incentivando plantios), porém, em menor ritmo, devido à queda na rentabilidade no segundo semestre de 2020. No semiárido, os preparativos para a produção do primeiro semestre já foram iniciados, com pomares em florada e frutos em desenvolvimento.

Porém, 2021 deve ser mais um ano desafiador com relação ao clima, visto que o fenômeno La Niña deve trazer novamente mais chuvas ao semiárido no início do ano.

Para as exportações, a expectativa segue bastante otimista, uma vez que a demanda internacional vem crescendo. Ao mesmo tempo, os recentes aumentos de área podem resultar em maior oferta no próximo ano, com mais pomares entrando em produção.

Fonte:   Cepea/Hortifruti