A estimativa para este ano é de que a área total de batata aumente 3,4%, impulsionada sobretudo pela indústria de pré-fritas, que deve voltar a crescer, após ficar estável em 2020. O crescimento para o segmento, mesmo ainda em um cenário de pandemia, está baseado na flexibilização das medidas que restringem a circulação de pessoas e o funcionamento de bares e restaurantes desde agosto/20.

Para a safra das secas 2021, a expectativa é de recuo na área, mais uma vez devido à rentabilidade limitada causada por problemas de produção na temporada 2020. No inverno 2021, pode haver aumento no plantio, principalmente para a indústria, mas também se estima incremento para o mercado de mesa.

Como na safra das águas 2020/21 e das secas 2021 a estimativa é de redução nos plantios, os preços médios devem permanecer acima dos custos de produção no primeiro semestre. Para a segunda metade do ano, o aumento no cultivo pode pressionar as cotações.

Fonte: Cepea/Hortifruti