A temporada de verão de tomate já começa a se acelerar nas regiões produtoras acompanhadas pelo Hortifruti/Cepea, com a intensificação das colheitas em Itapeva (SP), Venda Nova do Imigrante (ES) e Reserva (PR).  Nas praças paulista e capixaba, inclusive, as roças apresentam bons desempenhos, em termos de produtividade.

Em Itapeva, o desenvolvimento das lavouras, apesar de positivo, tem sido afetado pela incidência de pragas – sendo a traça o principal problema –, devido ao clima mais seco. Contudo, nesta região, as chuvas estão sendo suficientes para que não falte água para o abastecimento dos reservatórios. A média de produtividade local, em novembro, foi de 333 cxs/mil pés (para um adensamento médio de 12,5 mil plantas/ha), e a perspectiva é que a praça colha 28% da safra até o final de dezembro.

Já na região capixaba, a produtividade, no mesmo período, ficou em 338 cx/ha (para um adensamento médio de 13 mil plantas/ha), 19% acima da de outubro, dado o maior volume de chuvas – que colaborou para o controle das traças. Apesar de as precipitações contribuírem para o melhor rendimento, o excesso resultou em perdas de qualidade nos frutos nas primeiras semanas do mês passado. Porém, nas últimas, os volumes foram menores e não afetaram significativamente a qualidade da produção.

Em Reserva, por sua vez, as atividades se iniciaram em outubro e, até o final de dezembro, devem ser colhidos 45% do total previsto na temporada. O destaque fica para a situação hídrica da região, já que os níveis dos mananciais estão abaixo do desejável para o período. Contudo, não deve faltar água para a irrigação.

Fonte: Cepea/Hortifruti