O mercado, após ultrapassar os R$ 300 no Feijão-carioca, tem se mantido um pouco mais calmo. Entre outros motivos está o fato de que todos procuram comprar por valores mais baixos e ofertar valores próximos a R$ 300 por saca de 60 quilos. Estes são os que venderam entre R$ 320/330 Feijão-carioca nota 8,5/9. Cerca de 70% do Feijão estocado hoje está à venda, ou seja, com o mercado calmo, o produtor ou o comerciante fica mais inseguro e se coloca como vendedor.

Tão logo o mercado tenha alguma reação positiva, o humor mudará e voltará a ficar otimista, voltando a testar o mercado a cada pequena correção positiva. O fato continua o mesmo. Com o Feijão mais caro nas prateleiras de algumas regiões, os empacotadores voltam a relatar que as vendas estão abaixo do normal. O Feijão-preto vem se mantendo entre R$ 330/340, FOB Paraná, em pequenos cerealistas que consolidam cargas a partir de vários produtores. Os poucos dias até o recesso ainda devem reservar emoções, com momentos de rally de preços seguidos de rápidas calmarias. Assim deve seguir sendo o dia a dia.

Fonte:  Ibrafe