Açúcar, arroz e carne suína foram os destaques das exportações do agronegócio brasileiro em outubro, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira, 3, pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia.

De acordo com a consultoria Cogo – Inteligência em Agronegócio, em comparação com os resultados registrados no mesmo mês de 2029, o açúcar teve um desempenho melhor em 119,2%; o arroz, 83,4%; e a carne suína, 23,7%.

Com a entressafra, as exportações de soja recuaram em outubro, mas são recordes para o período de janeiro a outubro, tendo atingido 82,074 milhões de toneladas, 24,6% acima do mesmo período do ano passado (65,856 milhões de toneladas).

As exportações de milho cresceram, mas ficaram abaixo das registradas no mesmo mês do ano anterior, acumulando recuo de 26,4% entre janeiro e outubro deste ano, para 25,363 milhões de toneladas.

As exportações brasileiras de soja em grãos totalizaram 2,492 milhões de toneladas em outubro, queda de 50,9% ante o mesmo mês do ano passado (5,076 milhões de toneladas). Na comparação com setembro, quando o Brasil embarcou 4,472 milhões de toneladas para o exterior, o volume foi 44,3% menor.

De acordo com o relatório da Cogo, com o país na entressafra, as fábricas têm desembolsado mais no mercado interno do que o valor apurado na exportação.
No acumulado de 2020, o volume de soja embarcado atinge 82,074 milhões de toneladas, 24,6% acima do mesmo período de 2019 (65,856 milhões de toneladas).

Fonte: Canalrural