Produtores de melancia de Marília/Oscar Bressane (SP) e Itápolis (SP) estão enfrentando condições climáticas adversas nesta safra, principalmente pelas chuvas abaixo da média e altas temperaturas no estado. 

De acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea, algumas perdas de mudas foram relatadas – e há preocupação, também, com relação à produtividade da temporada.

Segundo a Climatempo, até o dia 26/10, havia chovido 47% do que é esperado para o mês em Marília (considerando a média dos últimos 30 anos), e apenas 30% do previsto para Itápolis. A situação torna-se mais crítica àqueles produtores que não possuem irrigação – realidade de grande parte dos melancicultores do estado. Neste cenário, as chuvas registradas no último final de semana (24 e 25/10), ainda que insuficientes, foram recebidas de maneira positiva.

Do final de outubro até a metade de novembro, as melancias paulistas competem diretamente com as de Uruana (GO) – com previsão de colheita até novembro –, e com as de Teixeira de Freitas (BA) e do Rio Grande do Sul no restante dos meses.

Fonte: Cepea/Hortifruti